Lidar com dias pouco produtivos

Para ser produtivo, é necessário ter em conta os 3 pilares da produtividade: a eficácia (realizar a tarefa certa, que vai ao encontro do objetivo), eficiência (relacionada com a otimização do tempo que usamos a realizá-la) e a qualidade. É muito diferente estarmos ocupados do que sermos produtivos, e são estes 3 pilares que definem essa diferença.

Alexitimia: Pessoas sem emoções?

A emoção é um conceito bastante complexo, e o reconhecimento e distinção das emoções é um processo desafiante para muitas pessoas. No entanto, existe um conjunto de pessoas em que esta capacidade é considerada inexistente, e aí falamos de Alexitimia.

Guia prático: ajudar as crianças a controlar a raiva

A raiva é uma emoção, tal como a alegria, tristeza, nojo, medo… E nenhuma delas deve ser conotada como negativa ou positiva. No entanto, a agressividade, raiva e controlo dessas emoções é um dos principais obstáculos à resolução de problemas e à construção de relações. 

Síndrome da Alienação Parental

O Síndrome da Alienação Parental surge quando existe uma tentativa consciente ou inconsciente por parte de um dos progenitores para alienar o filho ou os filhos relativamente ao outro progenitor. A SAP, é considerada um subtipo muito específico de Alienação Parental, que resulta da combinação da programação parental e das contribuições da própria criança. 

Ghosting: nova forma de terminar relações

A palavra ghosting advém da palavra ghost (tradução do inglês: fantasma). Refere-se ao ato de terminar um relacionamento amoroso, não respondendo às tentativas de comunicação do outro. Ou seja, quando a pessoa “desaparece em silêncio”, como um fantasma. Mas quem são estas pessoas que simplesmente desaparecem da vida de outra sem nenhuma explicação?

Medo do Abandono

A assustadora ideia da separação, da solidão e da dor que isso acarreta, pauta o dia-a-dia destas pessoas, gerando insatisfação, insegurança, baixa autoestima e infelicidade. A ideia de que não se é capaz de sobreviver sozinho (ou sem aquela pessoa em específico), é avassaladora, aumentando os esforços frenéticos para evitar o afastamento por parte do outro.

Melhorar as relações

As relações humanas são muitas vezes fonte de stress e dor emocional. Sofremos constantemente na relação com o outro, tendo este um poder sobre nós imenso. Vivemos frustrados porque os outros não correspondem às nossas expectativas, não conectam connosco da forma como gostaríamos ou olham para a vida de forma diferente da nossa. O que para nós é difícil de gerir muitas das vezes.

Aborto: viver o luto

O sonho de ser mãe, juntamente com a notícia da gravidez, traz associadas um grande conjunto de expectativas. Qual o sexo do bebé, o nome, o tipo de parto, o temperamento… À medida que as semanas e meses passam e a barriga cresce, estas expectativas vão aumentando, a presença de um novo elemento da família torna-se mais evidente a cada momento. A relação mãe-bebé é desenvolvida desde o primeiro momento e torna-se mais forte à medida que o bebé vai crescendo dentro da sua barriga.

Falhas e Perfeição

Todos sabemos que ninguém é perfeito e que “errar é humano”. Mas a verdade é que quando a falha é nossa é difícil de aceitar, dói, surge a culpa e a ansiedade. Mas porquê?
Estes sentimentos negativos estão intimamente associados às nossas crenças internas. Crenças sobre os defeitos e falha, sobre “o que eu deveria fazer“ e “como eu o deveria fazer” ou até “o que é que os outros esperam de mim”, e sobre o significado daquele comportamento que originou todos esses sentimentos. Acreditamos, mesmo que inconscientemente, que a falha ou o erro diz algo sobre nós, que nos define de alguma forma.